(51) 3233-3804   (51) 99355-4456   libretos@libretos.com.br
Coligay
9788588412903
16 x 23 cm
192 páginas
1ª edição - 2014

Categorias Relacionadas:

Coligay

tricolor e de todas as cores

Léo Gerchmann


De: R$ 35,00

R$ 30,00

Coligay
1x de R$ 30,00 sem juros
2x de R$ 15,00 sem juros
3x de R$ 10,00 sem juros

Simular o frete

Em 1977, um grupo de rapazes decide enfrentar a homofobia – a palavra sequer fazia parte dos dicionários – e manifestar o seu orgulho gay da forma mais explícita e escrachada possível, e em local surpreendente. Na arquibancada do Estádio Olímpico de Porto Alegre, entra em cena a Coligay.“...Este livro é sobre os rapazes da Coligay, alegre torcida organizada do Grêmio, que floresceu nas arquibancadas de pedra do Estádio Olímpico em 1977 e virou purpurina em 1983. Ainda hoje, o ambiente do futebol rejeita qualquer insinuação de homossexualidade. Imagine uma torcida de gays nos anos 70, todos paramentados com longas túnicas listradas, saltitando em meio aos torcedores, digamos, convencionais. Pois o Grêmio teve sua torcida gay, que no início causou certa estranheza, mas depois foi aceita e até considerada ‘pé-quente’...” O Jornalista Léo Gerchmann reconstitui a trajetória da torcida gremista pioneira dos anos 1970, formada por homossexuais. Gremista de coração e entusiasta da diversidade e da evolução dos costumes, o jornalista Léo Gerchmann resgatou a história da Coligay, uma torcida organizada só de homossexuais, que enfrentou o conservadorismo da época, em plena ditadura militar, de 1977 a 1983. Editado pela Libretos, Coligay: tricolor e de todas as cores ressalta a corajosa atitude dos rapazes que desejavam apenas torcer para o seu clube, sem concessões à hipocrisia, mas acabaram subvertendo paradigmas. Passados quase 40 anos, a homossexualidade ainda é um tabu no ambiente futebolístico. Gerchmann realizou uma intensa pesquisa, além de entrevistas com ex-integrantes da torcida, dirigentes e jogadores do Grêmio da época, jornalistas e outras tantas testemunhas daquela audácia épica. “Eles foram muito corajosos, porque surgiram em uma época de repressão. Era uma torcida que nunca se envolvia em confusão e sempre apoiava o time”, relembra o autor.



  • Léo Gerchmann

    Léo Gerchmann é jornalista e autor dos livros “Coligay, Tricolor e de todas cores”, “Somos azuis, pretos e brancos”, “Viagem à alma tricolor em 7 epopeias”, “Meu pequeno imortal”, “Jayme ao quadrado” e “Reconquista”. Grande parte desse trabalho teve como foco a diversidade e o respeito às diferenças. No jornalismo, atuou em redações como a da Folha de S. Paulo (11 anos), Zero Hora (13 anos) e Placar (2 anos). Pela Folha, foi correspondente em Buenos Aires entre 1997 e 1998 e cobriu a Copa do Mundo da França. Por ZH, fez diversas coberturas internacionais.

    Livros



  • Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
    Coligay
  • Sumário

    COLIGAY
    Tricolor e de todas as cores

    Capítulo 1
    Aquele primeiro dia

    Capítulo 2
    Volmar Santos, idealizador e líder

    Capítulo 3
    A origem, na boate Coliseu

    Capítulo 4
    A alma em versos

    Capítulo 5
    Superação também dentro de campo

    Capítulo 6
    Ousadia em anos de chumbo

    Capítulo 7
    Guerra de torcidas

    Capítulo 8
    Mundo em transformação

    Capítulo 9
    Desconfiança. Depois, aceitação

    Capítulo 10
    Com a palavra, o dirigente

    Capítulo 11
    Exemplo para o mundo

    Capítulo 12
    Um avanço extraordinário

    Capítulo 13
    Gratidão de Hélio Dourado

    Capítulo 14
    Convivência de setorista

    Capítulo 15
    1977, um ano especial

    EPÍLOGO
    Volmar, depois de tudo

Quer receber nossas novidades? Deixe aqui o seu e-mail.

Pesquisa

Editora Libretos

CNPJ 81.249.727/0001-09
Rua Peri Machado 222 | Bloco B | 707 | Porto Alegre | RS | CEP 90130-130
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
(51) 3233-3804 | (51) 99355-4456

2020 © Editora Libretos